Concurso para tabelião: conheça métodos de estudo

Quem se dedica a estudar para os concursos públicos para cartório sabe que existem alguns desafios a serem superados na hora da preparação para a prova. 

Afinal, são muitos os conhecimentos cobrados para o ingresso na vida cartorária e, para se sair bem e se destacar dos concorrentes, é preciso muito foco e dedicação. 

No caso do concurso para tabelião, as exigências são ainda maiores, uma vez que o profissional será o responsável por preparar e autenticar documentos e escrituras, tarefa que deve ser feita com expertise, cuidado e atenção. 

Além do teste, que é composto por cinco fases, quem quer se tornar tabelião deve ser bacharel em Direito, ou ter mais de 10 anos de exercício de função em cartório. 

É necessário também ter nacionalidade brasileira, estar em pleno exercício dos direitos civis e políticos, além de estar em dia com as obrigações militares – para homens – e não ter antecedentes criminais nem civis. 

Cumpridos esses pré-requisitos, é hora de se preparar para a prova. 

Desde que a Constituição Federal de 1988 entrou em vigência, somente é possível se tornar tabelião por meio de concurso organizado pelo Tribunal de Justiça do estado do candidato, então não há outra alternativa que não seja estudar. 

No entanto, com o cotidiano atarefado, nem sempre é possível dispor de muito tempo para se debruçar sobre livros sobre várias áreas do direito, administração, conhecimentos gerais, etc, então alguns métodos para otimizar os estudos podem ajudar.

Veja mais sobre o assunto a seguir.

O que cai na prova?

Embora a concorrência na relação candidato/vaga para os concursos de cartório varie a cada edição, dependendo do número de inscritos e das vagas disponibilizadas, podemos afirmar que as chances de aprovação são acirradas. 

É claro que nem todos os candidatos inscritos têm reais condições de serem aprovados, e muitos desistem no meio do caminho, entre uma fase e outra, mas é sempre bom estar o mais preparado possível para obter bons resultados. 

A prova do concurso para tabelião consiste nas seguintes 5 etapas, que são classificatórias e/ou eliminatórias: 

  1. prova objetiva;
  2. prova escrita e prática;
  3. prova oral;
  4. comprovação dos requisitos solicitados;
  5. exame de títulos. 

Em cada uma dessas fases, podem ser cobrados conteúdos referentes aos temas de registros públicos, direito constitucional, administrativo, tributário, civil, processual civil, penal, processual penal, comercial, conhecimentos gerais e língua portuguesa. 

Além da aprovação, o candidato deve passar por uma avaliação de conduta, aptidões físicas, psicológicas e morais, com o objetivo de atestar que, de fato, o indivíduo pode exercer plenamente a função para a qual se candidatou.

Para obter êxito nas partes teóricas, o candidato deve ter persistência, disciplina e foco, dominando não apenas os conteúdos exigidos, mas também o nervosismo e a ansiedade que são completamente normais durante o processo. 

Como iniciar os estudos?

Antes de mais nada, é preciso saber, nos mínimos detalhes, as informações sobre a prova, como datas, prazos, dados sobre a banca examinadora e quaisquer outras especificidades que possam ter impacto no processo de preparação.

Todas essas informações são dispostas no edital da prova, que deve ser lido cuidadosamente e estar sempre à disposição para que você possa tirar as dúvidas que surgirem. 

Em seguida, recomendamos que você monte um cronograma de estudos, definindo quais matérias estudar a cada dia, quais tópicos serão abordados e qual a melhor forma de internalizar cada conteúdo. 

A montagem do cronograma é bastante pessoal, devendo se encaixar em suas necessidades e no tempo livre para o aprendizado. 

Uma dica para aproveitar melhor todo o tempo disponível é evitar distrações, utilizando aquelas horas com foco 100% na preparação para o concurso. Deixe o celular de lado e busque um espaço tranquilo para que você possa se concentrar. 

Se possível, inicie pelos assuntos em que você tem mais dificuldade, deixando aqueles que foram bem absorvidos para revisões pontuais. 

Escolha bons materiais e cursos preparatórios

Existe uma verdadeira infinidade de materiais com teorias do Direito disponíveis no mercado e, como os concursos para tabelião solicitam uma extensa lista de conteúdos relacionados ao campo das leis, é interessante adquirir bons livros para te ajudar a estudar. 

Também é altamente recomendável investir em um curso preparatório, com aulas com profissionais especializados em concurso para cartório que, além de auxiliarem com a teoria, conseguem dar dicas práticas sobre como se preparar.

Atualmente, boa parte dos cursos oferece aulas on-line, no formato on-demand, para que você possa assistir onde, como e quando preferir, trazendo ainda mais dinamismo para seus estudos. 

Além disso, um bom curso para cartório oferece materiais de apoio, lista de livros, conteúdos atualizados, simulados, mentorias, exercícios complementares e auxílio para a elaboração de cronogramas de estudos, para que você obtenha o melhor resultado. 

Cuidado com os excessos!

Vale também lembrar que momentos de descanso e relaxamento são primordiais para manter a saúde física e mental em dia, itens indispensáveis para um bom desempenho na hora da prova.

Não descuide do sono, buscando dormir de 7 a 9 horas por noite, e se alimente bem para assegurar o funcionamento correto do sistema imunológico e do organismo como um todo. Assim, você estará em sua melhor forma na hora de prestar a prova e, alinhando uma boa saúde com excelentes fontes de conhecimento, autodisciplina e foco, você tem altas chances de ser aprovado, conseguindo assim aquela vaga dos sonhos.

Concurso para tabelião